19 de jul de 2013

Resenha - Crepúsculo

SINOPSE
De três coisas eu estava convicta.
Primeiro, Edward era um vampiro.
Segunda, havia uma parte dele - e eu não sabia que poder essa parte teria - que tinha sede do meu sangue.
E terceira, eu estava incondicionalmente e irrevogavelmente apaixonada por ele.
Gostei da capa. A maçã contrastando com o braço pálido e o fundo preto ficou bastante atraente, essa foi à primeira coisa que me chamou a atenção quando vi o livro pela primeira vez. Confesso que não entendi a mensagem que a capa queria passar ao leitor, mas pelas minhas pesquisas na internet descobri que:
“A maçã na capa representa o fruto proibida no livro do Gênesis. Simboliza o amor entre a Bella e Edward, que é proibido. Também representa o que a Bella entende por bem e o mal, e a escolha que ela tem em morder ou não o ‘fruto proibido’ = Edward” [Editora Intrínseca].
O significado da capa casou perfeitamente com a história contada no livro, isso me deixou satisfeita e ainda mais receptiva ao enredo. Achei a escrita simples e a leitura bem fácil,  ideal para os momentos em que não tem nada para fazer e quer um bom passatempo.

Em Crepúsculo, somos apresentados à Bella Swan, ao vampiro Edward e, rapidamente, ao seu amigo de infância, Jacob. Descobrimos que os Cullen são vampiros "vegetarianos", mas que também existem vampiros que gostam mesmo de sangue humano.

A história da mocinha desengonçada e pouco bonita, que fica intrigada com o mocinho perfeito, lindo e misterioso é bastante clichê, mas num mundo entupido de filmes, livros e novelas, é realmente difícil não esbarrar nos clichês, é difícil ser 100% original. Eu não tenho nada contra clichês, o que me interessa de verdade é o que o(a) autor(a) fará para deixar a ideia comum verdadeiramente interessante, e adivinhem? Fiquei muito satisfeita com o resultado.

Todo aquele lance de Bella descobrir que Edward é um vampiro foi algo muito interessante e prendeu bastante minha atenção e para melhorar o que já estava bom, Stephenie Meyer colocou o vilão James para fechar o livro com muita adrenalina, como uma cerejinha final do bolo.

Apesar de ter gostado do livro como um todo, quero fazer três ressalvas: (1)  achei engraçadamente tosco o momento em que Edward brilha quando os raios solares o atingem, hahahaha, a primeira coisa que me veio a cabeça foi que os vampiros desta saga serão os únicos seres do planeta a virarem purpurina quando morrerem. Me perdoem fãs, hahaha. Sei que cada escritor(a) desenvolve seus personagens a sua própria maneira, mas realmente senti falta de algumas características dos vampiros antigos e não consegui conter as risadas nesta parte da história; (2) não gostei muito da composição da personagem Bella. Meyer colocou inseguranças demais na personagem e a transformou na "mulher sexo frágil", que não consegue fazer nada sem precisar que um garoto venha ajudá-la, que abandona suas ambições e planos por causa de homem. Qual é, mulheres/garotas são mais do que cabecinhas vazias que gravitam ao redor de homens, nós temos personalidade, gostos e ambições caramba; (3) um homem esperar uma mulher passar, numa via pública, para poder vê-la de novo eu até aceito (meu vôzinho fazia isso com minha vó hihihi), mas invadir o quarto de alguém é um pouco exagerado né, tia Steph? Se um estranho invadisse o meu quarto "porque está interessado em mim e quer me ver de novo" eu chamaria a polícia, no mínimo, porque isso é doentio!

Opinião dada e ressalvas feitas, encerro aqui mais este post! :)
Mensagem: Crepúsculo passa uma mensagem bacana de que todos são dignos de serem amados. Mesmo que uma pessoa não se ache bonita ou interessante o suficiente, ainda assim ela é digna de ser amada e pode SIM encontrar um par... Em paralelo, tomando como base as ressalvas que fiz, acabei retirando uma outra mensagem importante do livro: não seja uma mulher/garota sem personalidade, não se anule. O sexo feminino não é o que Bella Swan demonstra, a visão da mulher frágil, destrambelhada, que não consegue fazer nada sozinha é sexista e absurda, pois as mulheres são dotadas das mais variadas personalidades e ambições, e capazes de fazer dezenas de coisas. Amar é diferente de anular-se, quando um casal se ama eles buscam o respeito mútuo e a realização do sonho de ambos para assim construirem uma vida juntos, nem homem e nem mulher deve se anular por causa do outro.
Opinião Final: Apesar das ressalvas, é um bom entretenimento, vale a pena ser lido mais de uma vez. Recomendo!
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário