28 de abr de 2014

Resenha - Caçada

SINOPSE
Novos personagens e cenários são inseridos neste quinto livro da série HOUSE OF NIGHT. Neferet, após conquistar um novo e poderoso aliado, Kalona, vira as costas para a Deusa Nyx. Juntos, arquitetam terríveis planos. O passado vem à tona, influenciando escolhas fundamentais. A Morada da Noite é ocupada por criaturas demoníacas, que sob o comando de Kalona, um ser incrivelmente belo, mantém o domínio sobre quase todos os alunos e professores. O único lugar relativamente seguro para Zoey e seus amigos é um local escondido, subterrâneo, onde uma nova raça de vampiros habita. Parece não haver fim para os problemas que continuam a surgir. O mal se abate sobre o centro de Tulsa, gerando não só o caos terreno, mas também um grande e doloroso massacre. Será Zoey forte e sábia o suficiente para enfrentar tudo o que está por vir?
Caçada começa no caos determinado pela libertação de Kalona, exatamente onde terminou o livro anterior. Achei este um ótimo ponto para começar e confesso que estava ansiosa para saber o que iria acontecer depois. Por isso procurei este livro correndo, mas não é como se ele tivesse me agradado 100%.

Sobre a capa, não preciso nem mencionar né? Está ficando repetitivo dizer que não gosto das artes brasileiras, acho que nem vou mais falar sobre elas nas próximas resenhas...

A história vai basicamente se concentrar na luta de Zoey e seus aliados contra o “mal”. E isso significa que em boa parte do livro, você vaga com os personagens pelos túneis da Stevie Rae. A escrita decaiu um pouco com o uso de palavrões, isso não é algo que eu julgue necessário para se colocar num livro, mas o chato mesmo foi ter de ler maaaais uma vez os detalhes que já sabemos desde o primeiro livro da série: que as gêmeas Erin e Shaunee não são de fato gêmeas, que Damien é gay, que Aphrodite é uma piriguete e que Zoey é uma falsa garotinha puritana.

Em Caçada, Zoey volta a flertar com três caras ao mesmo tempo, será que ela ainda não aprendeu que só pode ter UM garoto? A protagonista tem múltiplas apaixonites que não levam a nada e nem a lugar nenhum, somente pioram a imagem dela. Achar mais de um homem bonito é uma coisa – e isso até eu faço – mas sair se “apaixonando” por mais de um homem é sacanagem, aí já está virando putaria...

Considero como ponto forte no livro a Stevie Rae, por seu coração gigantesco e até por sua teimosia em querer ver o melhor das pessoas sempre. E é claro, também Aphrodite, que nos proporciona ótimos momentos de leitura :} os outros personagens são bastante comuns a esta altura da série, não oferecendo muitas coisas de valor para serem lembrados, mas ainda assim não podendo ser totalmente descartados.

Neferet é uma personagem assustadora nesse livro, ela tornou-se imprevisível, assustadora, má e acima de tudo traidora, por abandonar Nyx e aderir os poderes da Escuridão. Conhecemos também um pouco mais sobre a história de Kalona, o que não é lá aquelas coisas (achei que poderia ser mais interessante).

O começo do livro é bem interessante já que você vem com aquela “adrenalina” do livro anterior, mas depois fica monótono, no meio a história começa a ficar boa e só nos três capítulos finais é que o negócio começa a ficar louco...
Opinião Final: Mesma opinião do livro anterior, a receitinha de “primeiros capítulos monótonos e últimos capítulos emocionantes” ainda está presente e as repetições enjoam. Não é o tipo de livro que eu recomendaria com tanto afinco.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário