21 de abr de 2014

Resenha - Indomada

SINOPSE
A vida se complica quando seus amigos estão furiosos com você. Basta perguntar a Zoey. Ela se tornou uma especialista no assunto. Mas mesmo rejeitada, ela não os culpa, sabe que é apenas uma consequência de seus próprios atos. Neste quarto livro da série HOUSE OF NIGHT, Aphrodite tem novas visões sangrentas, que incluem uma grande guerra entre vampiros e humanos, liderada por Neferet, e a morte de Zoey. As mudanças ocorrem tão rápido que parece que toda a lógica desaparecei do mundo. Lealdades são testadas, intenções verdadeiras e chocantes vêm à luz, e um antigo mal desperta. Zoey sente que deve mudar o curso das coisas, mas ninguém parece ouvi-la.
Sobre a capa... Minha opinião é a mesma dos livros anteriores, rs.

Sobre a história, continuo não gostando dos fatores feitiçaria e rituais, pois realmente não é algo que me atrai. Os momentos depravados de Zoey terminaram no livro anterior – para a minha alegria – e até mesmo a escrita das Cast melhoraram consideravelmente, agora sim começa a parecer um livro de ficção de verdade.

Aqui, já é possível visualizar com perfeição a fórmula básica que constitui os livros da A Morada da Noite: começo lento e chato, meio moderado e com certo suspense/mistério, e final carregado de adrenalina e ação. Nada contra este tipo de “receita” para a escrita, mas usar o mesmo método para todos os livros começa a ficar chato, principalmente depois que se percebe.

A história parece tomar um novo trajeto, comparado ao livro anterior, dando lugar a uma nova trama e resultando nos capítulos finais muitíssimo emocionantes, mas fica complicado dizer que o livro inteiro é bom, pois a historia fica boa mesmo nos três capítulos finais. Antes disso, é um pouco monótono...

Quando digo monótono, me refiro aos intermináveis dilemas de Zoey, que por sinal são os mesmos de todos os livros anteriores. As autoras poderiam ter me poupado desta repetição, ler uma vez é show, duas até encaro, mas a partir daí já fico impaciente por ler a mesma coisa de novo, de novo e de novo... Mas como eu disse antes, no final realmente ficamos com gostinho de quero mais, pois a adrenalina parece explodir na cara do leitor!

Um novo personagem é apresentado ao leitor em Indomada, o rapaz marcado pela deusa chamado Stark, que fora transferido de outra Morada da Noite. Um garoto carismático e simpático, e que com certeza entrará na lista de namorados de Zoey – e se esta minha suspeita se confirmar, começarei a pegar birra desta série por desvalorizar tanto o amor. E no final, fiquei realmente surpresa e impressionada com o motivo de Stark ser transferido para a Morada da Noite de Tulsa.
Opinião Final: A escrita melhora, mas o inicio é um pouco chato devido às repetições mentais de Zoey. Somente nos três capítulos finais é que as coisas realmente esquentam e a história fica empolgante.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário