23 de abr de 2014

Resenha - Jogos Vorazes



SINOPSE
Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?
Adorei em todos os sentidos possíveis e imagináveis! – Acho que este é um bom começo para esta crítica... Já tinha visto muitas pessoas falando da Trilogia Jogos Vorazes, mas o nome sempre me fazia lembrar os Jogos Mortais e por isso, sempre me esquivei da leitura deste livro pensando que seguia a mesma linha sinistra de enredo. Pobre de mim! Sinto pena de mim mesma por ter tido um pensamento tão bobo e ter me negado a apreciar uma obra tão perfeita *-*

Senti real curiosidade com a história quando minha irmã trouxe-me o primeiro filme para assistir. Fiquei boquiaberta do começo ao fim e simplesmente foi amor à primeira vista, e quando encontrei o livro na casa da minha tia, passei a mão nele e logo comecei a ler... Devorei tudo em dois dias!

Antigamente achava a capa meio sem graça, mas era porque – em minha ignorância quanto ao enredo – eu não entendia todo o simbolismo do tordo. Atualmente, considero a capa perfeitamente viável e estou louca para ter um broche de tordo também, hehehe.

Suzanne Collins é uma escritora incrível e o livro “Jogos Vorazes” é completamente livre de rodeios, ela vai direto ao ponto, sem tanta enrolação, mas ainda assim com detalhes suficientes para você imaginar o cenário e entrar de cabeça na história. Identifiquei-me muito com sua maneira de escrever, pois eu também não gosto de ficar ‘enchendo linguiça', sempre sou direta nos acontecimentos de minhas fanfics e tento escrever coisas que sejam realmente relevantes (eu só não sou famosa e experiente como ela, rs).

O livro é contado em primeira pessoa e mesmo não gostando muito deste tipo de escrita – pois sempre penso que detalhes são perdidos – o enredo não me decepcionou em nenhum momento... Creio que os únicos pontos que me confundiram um pouco foram às lembranças da mocinha, num momento estava narrando o presente e de repente estava no passado, sem uma clara distinção dos dois tempos, sempre tinha que voltar para tentar enxergar a partir de que parágrafo ela começou a ter devaneios do passado.
[EDIT JAN/2016: Quando li pela terceira vez, não me perdi mais, já estava habituada com a mudança de presente/passado]

Sobre a história, é perfeitamente elaborada, conduzida e estruturada. Doze distritos sofridos, trabalhando duro para sustentar os caprichos da Capital, tudo isso é PANEM. O Tratado da Traição é assustador e se ele realmente existisse em nosso mundo, eu não duraria um dia como um tributo .-. (creio que morreria na Cornucópia, kkk).

Katniss é uma garota forte e decidida, mas no começo do livro eu a achei um pouco infantil demais, com muitos “pitis” e acesso de raiva sem motivo, levando em consideração o histórico da família e a forma com que ela tomou as rédeas de sua própria casa, eu esperava que ela fosse um pouco mais madura (afinal, grandes responsabilidades amadurecem as pessoas). Mas esses acessos de raiva bobos não duram muito quando chega a Capital, ela teve que ser ainda mais forte e inteligente, e sua raiva começou a ser “com motivo”. Isso me encantou completamente.

Prim e Rue são duas graças de meninas e apesar da primeira aparecer pouco no neste livro, você consegue se afeiçoar a ela. A segunda é adorável, tão fofa que não contive as lágrimas com o fim terrível que levou nos Jogos Vorazes... E ainda falando em se afeiçoar, porque não citar o Cinna? Não é espalhafatoso, nem fica ostentando demais, é simples, fala na medida certa e isso me cativou grandemente, assim como cativou a protagonista.

Haymitch também ganhou um lugarzinho especial no meu coração. Apesar de tanta bebedeira e micos que pagou, fico imaginando a tristeza dele de nunca ter conseguido salvar um tributo dentro da arena (até que Katniss e Peeta aparecessem), isso sem contar que o nome dele era o mais citado pela nossa guerreira dentro dos Jogos. Ele é sagaz e muito esperto, soube marcar presença.

Em questão de romance, Jogos Vorazes nos mostra algo breve e não tanto desenvolvido, mas ainda assim cativante e diferente – dado à realidade dos jogos. Por sua história de vida, pude notar que Katniss não é muito sábia quanto ao amor, não tem experiência nenhuma, não percebeu que Gale queria ser mais que um amigo para ela e nem sequer notou o amor verdadeiro que Peeta estava lhe oferecendo, isso acaba os levando a um triste momento no final do livro.

Peeta é um cara incrível e mesmo não tendo muitas chances de sobreviver, ele teve boas estratégias. Quando vemos suas ações pelos olhos da Katniss, vemos a confusão na mente dela assim como o instinto de sobrevivência lhe dizendo que ele queria matá-la, mas pude ver claramente que o rapaz estava apenas “jogando” com os carreiristas.

O enredo do livro é tão bem construído, que no decorrer das páginas você percebe que o vilão não se resume apenas a tributos carreiristas ou a um reality show sangrento, o verdadeiro vilão está por trás disso tudo, comandando, oprimindo, numa política cruel e abusiva. Existe todo um conflito político por trás da história dos Jogos, que começa a fermentar conforme as páginas vão sendo lidas.

Opinião Final: Já tinha gostado do filme e gostei em dobro do livro. Leitura fácil, história envolvente, que te entretém e que te mostra que o verdadeiro vilão não está dentro da arena! RECOMENDO intensamente este livro e estou louca para conseguir meu próprio exemplar dele S2 (e eu quero um Peeta pra mim *-*)
Encare os Jogos Vorazes, pois a arena vai mudar você.
Feliz Jogos Vorazes e que a sorte esteja sempre a seu favor!
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário