1 de set de 2014

Resenha - Para Sempre

SINOPSE
Para eles, o verdadeiro amor não tem fim.

Depois de perder toda a família em um desastre de automóvel, do qual inexplicavelmente escapou, Ever Bloom tem sua vida transformada por completo. Ela muda de cidade, de escola, de amigos, e precisa aprender a conviver com a realidade atordoante: após acidente, Ever adquiriu dons especiais.
Ela enxerga a aura das pessoas, ouve seus pensamentos, e com um simples toque pode conhecer a vida inteira de alguém. É angustiante.
Tudo, porém, parece cessar quando Damen se aproxima. Só ele consegue calar as vozes que a perturbam tão intensamente. Mas ela não faz ideia de quem ou o quê Damen realmente é. Só tem certeza de estar cada vez mais envolvida... Apaixonada.
Para Sempre é o primeiro livro da série Os Imortais, eu o comprei junto com todos os outros da série numa promoção e apesar de ter achado todas as capas bonitas e interessantes, confesso que não fazia a menor ideia do que se tratava a história... Partindo da capa, achei a arte linda e se você não leu o livro ainda, acredite: aquelas tulipas vermelhas estão em toda parte do enredo @.@

No começo, chutei que Os Imortais fosse algo relacionado a deuses gregos ou vampiros, mas não, o enredo possui uma mescla dos temas esotérico e espírita. Eu particularmente não gosto de nenhum desses temas, esse negócio de ver auras e pessoas mortas não é pra mim, mas ainda assim encarei a leitura sem preconceitos para saber qual a intenção da série.

Achei a leitura super fácil e os capítulos iniciais voaram diante dos meus olhos, principalmente por serem temperados com um pouco de humor - a cena de Ever na aula de artes realmente me tirou gargalhadas... Alyson tentou inovar em seu enredo, mas em alguns momentos em me peguei pensando "acho que já vi isso em algum lugar" e quando pensei mais a respeito, descobri um Q de Sexto Sentido e Morada da noite na história.

Não é como se ela tivesse copiado, mas eu realmente consegui enxergar estas inspirações na obra dela. Do Sexto Sentido reconheci essa história do protagonista ver mortos, e para a ironia do destino, quando pensei nesse quesito e virei a página do livro, vi a seguinte frase: "Vejo pessoas mortas. O tempo todo" - KKKK, Eu ri com essa coincidência e realmente confirmei minha suspeita de inspiração no filme Sexto Sentido... Da Morada da Noite só veio aspecto negativo, pois, por se tratar de uma série para adolescentes, tem toda aquela bobagem de mocinha linda, loira e perfeita, o mocinho perfeitamente perfeito, onde tudo nele é perfeito, tudo o que ele faz é perfeito, as meninas da escola caem de amores por ele e o indivíduo sabe fazer de tudo e sempre muito bem... Tsc... Por favor né, que babaquice!

Seguindo no enredo: os capítulos iniciais são muito legais, até o momento em que Ever e Damen começam a namorar. Tudo muda, tudo fica chato! Tulipas vermelhas saem de toda parte, Damen pula de menino mistério para o rapaz que não se importa de fazer Ever matar aula todos os dias para passar o dia com ele fazendo qualquer outra coisa, e com apenas alguns DIAS de namoro ele já está tentando traçar a menina - se é que me entendem.

A autora narra o relacionamento do casal em vários capítulos, com Ever perdidamente apaixonada por Damen, fazendo tudo o que ele quer por não resistir "aos seus olhos intensos, ao calor de seu corpo e sua voz incrivelmente grave" (blargh!), e com o garoto nunca revelando absolutamente nada sobre ele, sua origem, seus hábitos e etc... Assim, pense comigo: se você conhecesse um homem assim tão lindo, que dissesse estar apaixonado, mas que nunca dissesse nada sobre ele, não respondesse a nenhuma de suas perguntas, te entupisse de tulipas vermelhas, te perseguisse, que brincasse com a comida no prato sem nunca realmente comer e que ainda vivesse bebendo uma gosma vermelha, o que faria/pensaria? Eu chamaria a polícia com certeza, porque isso é coisa de psicótico... Ever teima em ignorar estes "detalhes" como se não significassem nada e foi por isso que comecei a me desagradar do livro, pois ninguém pode ser assim tão burro - ou pode?

A história ficou show depois que os mocinhos brigaram e romperam seu namoro esquisito, mas eu também percebi que já havia passado da metade do livro e ainda não havia conhecido o vilão ou a grande trama de Para Sempre. Fiquei com receio do que isso pudesse significar num livro não tão grande e me decepcionei quando os acontecimentos começaram a explodir na minha cara de repente, tudo acontecendo rápido demais para ser saboreado.

A história foi super mal desenvolvida nesta segunda metade do livro. Ever virou uma chata de galocha e sequer parecia a menina que conheci no começo do livro, Damen melhorou e todos os acontecimentos seguintes correram na velocidade da luz em direção ao final. De repente um dos personagens surge como o vilão mor da história, confrontando a mocinha e confessando todos os crimes que fez na vida. Alyson nem sequer preparou o terreno para que o verdadeiro inimigo se revelasse, ele simplesmente chegou e BAM! tentou contra a vida de Ever e confessou todas as coisas que vinha fazendo desde a primeira página do livro, sem que a mocinha tivesse percebido... Assim, do nada.

Também houve a parte de Damem e Ever em Summerland, quando de repente ele resolve contar todos os segredos dele de uma única vez. O garoto embaçou o livro todo pra contar qualquer mísero segredinho e de repente desembestou a falar como se fosse uma revista de fofocas, mas sabe qual é a pior parte mesmo? É a Ever simplesmente compreender todas as bizarrices dele e se conformar tão rapidamente que ele é um imortal e que ela própria era "diferente"... Francamente, para um humano dito normal o mínimo que eu esperava era que ela surtasse, saísse correndo, gritasse, ficasse com medo, sei lá, algo que fosse normal. Ela se conformou rápido demais e achei isso uma grande falta de imaginação da autora.

Em resumo, todas aquelas partes do vilão que mencionei ocorreram em um único capítulo e todas as revelações em Summerland também, foi tudo num único capitulo. Entenderam o que quero dizer com mal desenvolvida e rápido demais? Cheguei ao final gostando de Damen e achando Ever uma completa aborrecente, o enredo tem algumas sacadas boas, mas foi tudo muito mal desenvolvido e o desenrolar da história deixou a desejar, não fiquei com aquele gostinho de "quero mais" .
Opinião Final: Inicio bem legal, meio regular e final estranho. Classifico "Para Sempre" como um livro regular, não tão ruim a ponto de esculachá-lo, mas também não bom o bastante para ser recomendado por mim... Se quiser ler, será por sua conta e risco!
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário