10 de abr de 2016

Resenha - Infinito

SINOPSE
Após derrotarem seus inimigos mais temidos, Ever e Damen começam uma nova jornada para que ele se livre do veneno em seu corpo. Se encontrarem o antídoto, finalmente serão capazes de viver a paixão pela qual anseiam há séculos.
A busca, porém, leva-os a um terreno desconhecido e pavoroso — as profundezas de Summerland. Lá, eles descobrirão a origem obscura e inimaginável de seu relacionamento e serão obrigados a encarar uma dolorosa verdade: o destino tem motivos para mantê-los separados.
Agora, o futuro irá depender de uma única decisão, que poderá pôr em risco tudo o que eles têm. Inclusive a eternidade

Achei a capa bem legal, a mais bonita de todas em minha humilde opinião. Ver Damen finalmente representado na capa foi inusitado e bem interessante, e achei que a imagem do casal, assim como a flor de lótus tem tudo a ver com o encerramento da série.
Quem acompanhou todas as minhas resenhas, sabe que não morro de amores por esta série, apesar de estar lendo-a até o final. Por este motivo, comecei a ler Infinito sem muita expectativa e sinceramente, achei que o fechamento da série babaca, mas ele me surpreendeu de um jeito bem positivo...

Como dito na sinopse, Damen e Ever seguem numa jornada pelo antídoto, mas ao invés disso entram numa jornada de autoconhecimento. Jude está junto, tentando entender o porquê dele sempre entrar no caminho do casal e tecnicamente, estragar tudo. Aqui, Ever e Damen também tem a oportunidade de acabar com a lama que se espalha por Summerland, mas depois do sonho que Ever tem com os cubos de vidro, confesso que já tinha descoberto "como" isso iria acontecer antes mesmo dessa parte chegar... Ao fim da jornada, o casal  descobre a dolorosa verdade de que o universo tem motivos para mantê-los separados e junto com eles, pude tomar ciência do motivo dessa tal conspiração e confesso que gostei, achei-o bem lógico e bastante realista.

Diante da verdade, Ever é convidada a fazer uma jornada pessoal que poderia colocar fim àquele poderoso carma que seguia seu amor com Damen, que poderia finalmente colocar o universo em harmonia com eles e esta foi certamente a melhor parte do livro... A jornada de Ever foi bem emocionante em todos os sentidos, tanto pelo aprendizado profundo que ela adquiriu, quanto pelas descrições dos acontecimentos que eram realmente surreais, dignos de Summerland.

Ever evoluiu de uma forma muito bonita, passei a gostar bem mais dela neste final. Damen foi ridículo o livro todo, reclamou o tempo todo (garoto chato), queria impedir Ever de fazer a jornada e ao ver que não iria conseguir impedi-la, resolveu segui-la. Depois admitiu que a jornada de autoconhecimento foi necessária e útil para entender o que se passava entre eles, mas logo voltou a bancar o chato e querer impedir a menina de seguir em sua jornada pessoal...

Gente, pelo amor de Deus! Como pode um garoto de seiscentos anos ser tão ridículo e infantil? Não aprendeu nada em suas centenas de anos não?
Ele realmente foi um mala na história toda. Ever fez burrada em todos os outros livros devido a sua falta de discernimento, e quando ela finalmente resolve seguir sua intuição, Damen tenta empacar seu progresso. Isso me tirou do sério.

Dos outros personagens, gostei mais de Lótus, pois foi a que mais marcou presença e significou alguma coisa. Achei que os dois últimos capítulos do livro foram bobinhos e desnecessários, mas o final me agradou bastante, mesmo considerando-o bem previsível.
Curti a finalização da maioria dos personagens, com exceção de Jude, que apesar de ser obrigado a seguir em frente, não teve o final que eu achei que merecia; ele era um bom personagem, um bom rapaz e acredito que podia ter tido um final bem melhor do que ficar se martirizando por não ter ficado com Ever e tentando esquecê-la.

Falando de forma geral, não gostei da série.
Chama Negra foi o melhor livro para mim, seguido de Infinito, e Lua Azul foi incontestavelmente o pior e o mais insuportável dos seis. Fiquei desgostosa demais e confesso ter me arrependido de comprar os livros (para quem não sabe, comprei todos de uma vez numa promoção). Alyson Nöel não entrará mais em minha lista de leituras.
Opinião Final: Livro ótimo, muito lindo e com acontecimentos bem legais. Achei que iria me decepcionar, mas me surpreendeu de forma bem positiva!
Opinião Final da Série: Não gostei! Apesar da finalização bonita e da bomba de adrenalina que tomei em Chama Negra, os dois livros não foram suficientes para salvar a série toda. Não pretendo colocar a autora em minha lista de leitura novamente...
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário