28 de dez de 2016

Resenha - Muito Barulho por Nada

SINOPSE DO SKOOB
Adaptação em português do clássico da literatura inglesa, com linguagem acessível para o público jovem. Na Sicília, no século XIII, a paixão atinge Hero e Cláudio, Beatriz e Benedito. Entretanto, antes que possam viver plenamente o amor, muita coisa acontece. Uma intriga tramada por D. João faz com que Cláudio pense que Hero é mentirosa e infiel. Enquanto isso, Beatriz e Benedito estão sempre trocando farpas e criticando o casamento. Nenhum dos dois assume o amor que sente pelo outro.
Esta é mais uma obra de leitura rápida de Shakespeare, ideal para àqueles dias que você não tem nada programado, mas quer um entretenimento bacana. Apesar de ser classificado como comédia, a história em si não chega a ter graça, muito pelo contrário, é eletrizante e com um enredo mais sério do que Sonho de uma Noite de Verão, por exemplo.

Nesta história, o cenário é a cidade italiana de Messina. O jovem Claudio apaixona-se por Hero depois que volta vitorioso de uma campanha em nome do nobre Dom Pedro, contra seu meio-irmão Dom João. Ele a toma como noiva, enquanto seu amigo Benedito mantém um relacionamento raivoso e cheio de ofensas com Beatriz, prima de Hero.

Em seguida, com o intuito de se vingar de Cláudio, Dom João planeja sabotar seu grande casamento, caluniando Hero e derramando sobre a pobre menina, a desonra e a humilhação. Paralelamente a isso temos Cláudio e Dom Pedro, que decidem unir forças com Hero para transformar Benedito e Beatriz num verdadeiro casal.

Agora vamos as minhas partes preferidas:
  • Gostei das brigas de Benedito e Beatriz, ambos são muito inteligentes e rápidos em seu raciocínio, fazendo assim com que cada palavra dita se tornasse uma adaga; 
  • Gostei bastante da armadilha armada para Benedito e Beatriz, que os fez vacilar em sua ferocidade e olhar um ao outro com novos olhos. Há quem diga que os dois tiveram um envolvimento mal resolvido no passado e que, por isso, caíram na armadilha de amor tão facilmente. Confesso que também tive esta impressão, apesar do texto não falar tão claramente sobre isso;
  • E também gostei muito do conflito principal envolvendo Hero. Admito que fiquei arrasada com a humilhação que Hero sofreu, ela é uma personagem verdadeiramente doce e teve que passar de um momento terrível, no dia que era para ser o mais feliz de sua vida. A reação de seu pai ante a calúnia me chocou muito, mas felizmente, neste ponto da história surgiu um personagem que me agradou bastante, o padre, cuja mente sagaz e personalidade justa me surpreenderam positivamente.
O desfecho é bem bacana, falando principalmente de perdão, mas admito que foi o clímax principal que me fez adorar e recomendar esta história. O título refere-se à bagunça criada pelas fofocas e calúnias, que geraram grande confusão e contenda por algo que não era real, ou seja, foi feito Muito Barulho por Nada.
Mensagem: Através dessa história podemos fazer uma reflexão interessante sobre o que a interpretação rasteira de uma situação pode fazer com nosso senso de julgamento. Às vezes, quando nos deparamos com algo aparentemente ruim, somos tomados pelo furor e na maioria das vezes, não nos aprofundamos na situação para saber se ela é realmente ruim, agimos impulsionados pela raiva e pela nossa interpretação superficial, correndo o sério risco de sermos injustos com alguém, como ocorreu na história... A lição que tirei desta história é que precisamos presenciar a situação na íntegra para obtermos uma interpretação completa, ou ao menos conferir ambos os lados de um conflito para fazer um julgamento correto, senão, correremos o risco de ferir um inocente de forma irremediável. Cuidado com o entendimento rasteiro das coisas e principalmente, com o sentimento que o guiará em seguida.
Opinião Final: Muito legal, vale a pena conferir. Depois que o conflito principal estourou, a leitura se tornou viciante...

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário