19 de jan de 2017

Resenha - Despertada

SINOPSE
Exonerada pelo Conselho Supremo dos Vampiros e retornando a sua posição de Grande Sacerdotisa da Morada da Noite de Tulsa, Neferet jurou vingança contra Zoey. Seu domínio sobre Kalona é apenas uma das armas que ela pretende usar. Mas Zoey encontrou um santuário na Ilha de Skye e está sendo protegida pela Rainha Sgiach, que espera que ela possa assumir o reinado. Tornar-se a rainha seria legal, não seria? Por que ela deveria retornar a Tulsa?
Depois de perder Heath, seu consorte humano, Zoey nunca mais será a mesma – e seu relacionamento com o supersexy guerreiro Stark pode também nunca mais ser o mesmo. E Stevie Rae e Rephaim? O Raven Mocker se recusa a ser usado contra Stevie Rae, mas que chances ele tem quando ninguém no mundo, incluindo Zoey, estaria feliz com este relacionamento? Ele deve trair seu pai ou seu coração?
No emocionante oitavo livro da série House of Night até onde irão os vínculos de amizade e quão forte são as amarras que prendem o coração de uma garota?
Nunca pensei que chegaria tão longe nessa série hahaha; ao terminar este livro, senti que somente agora, minha persistência com esta série está sendo recompensada. Depois de Queimada, fiquei ansiosa pela continuação e torcia para que a qualidade da história não caísse. Despertada não frustrou minhas expectativas, a história em si é bem menos frenética que o volume anterior, mas a qualidade continua muito melhor que os antecessores de Queimada.

Aqui, Zoey se recupera de sua visita ao mundo de Nyx e, apesar de relutar no início, finalmente retorna a Morada da Noite para juntar-se a seus amigos e enfrentar Neferet. Stevie Rae está ainda mais próxima de Rephaim, numa ligação que ainda é desconhecida pelos seus amigos e o corvo escarnecedor, fica dividido entre seu imprinting com a Vermelha e a sua lealdade ao pai. Enquanto isso, Neferet se afunda cada vez mais no poder das trevas e tenta utilizar Kalona como uma arma contra Zoey.

Dividido em pontos de vista de vários personagens, Despertada nos trás muitas novidades e surpresas para a série, apesar de alguns protagonistas terem ficado esquecidos durante a história. O erotismo é quase nulo neste volume e para mim isso não foi ruim, muito pelo contrário, a falta de foco em "cenas quentes" pareceu abrir mais espaço para as autoras se concentrarem no enredo.

É claro que o livro não é feito apenas de novidades boas, pois somos obrigados a ver mais duas mortes neste volume. A primeira morte foi terrivelmente triste, de alguém que nunca fez nada além de alegrar as pessoas ao seu redor; fiquei muito chocada com esta morte, não esperava isso e confesso que chorei, tanto por seu falecimento quanto pelos eventos que o sucederam 😢. Já a segunda, aconteceu com um personagem bem menos ativo e que até o momento não apresentou nada de útil para a série, por isso não deu para sentir muito a sua perda, apesar de achar bastante cruel a forma com que morreu.

Com relação a Neferet, não consigo entender como ela ainda consegue sair ilesa pelas coisas que faz. O Conselho Supremo não fez droga nenhuma depois dos acontecimentos de Queimada e quando ela retorna a Tulsa, o ciclo recomeça: Neferet ataca, mata e mente na face de todos, e TODOS os ditos "vampiros experientes" caem em sua conversa fiada. Os argumentos apresentados pelas Casts para que essas coisas fossem possíveis não me convenceram muito, acho que poderia ser algo melhor trabalhado, mas decidi ignorar isso por enquanto, a série já apresentou muitas coisinhas de que não gostei e não quero ficar com uma má impressão logo agora que a história ficou boa e finalmente tomou um rumo decente.

No mais, achei o livro mais ameno quando comparado com o anterior, como se ele tivesse sido escrito para tampar lacunas e fazer uma ponte para o próximo livro, apesar de ser recheado de surpresas bem boladas. Muitas coisas são explicadas em Despertada, além de algumas "mudanças" entrarem em ação. Zoey se torna uma protagonista mais madura depois de tudo o que passou, Stevie Rae e Rephaim roubaram minha atenção durante todo o livro, Erick retorna a aparecer depois de ser ignorado e esquecido pelas autoras durante um bom tempo, Stark é um protetor super fofo (espero que Z. saiba valorizar isso e pare de galinhar) e no final, quando achei que já tinha visto de tudo, fui agraciada com uma enorme surpresa: Aurox, que promete trazer muitas emoções para o próximo livro.
Mensagem: É sempre difícil retirar uma mensagem de um livro dA Morada da Noite. A história é tão longa e dividida em tantos livros, que fica difícil entender o que as autoras estão tentando ensinar/passar através deles. Demorei para achar um ponto da história para refletir, mas acabei encontrando: a amizade de Stevie Rae e Zoey, pois no momento em que a Vermelha mais precisou, Z. acreditou em suas palavras e ficou do seu lado... É tão bom quando encontramos amigos desse tipo 💜, que confiam tanto na gente a ponto de ficarem ao nosso lado, mesmo quando todos os outros estão contra. A busca por bons amigos nunca é fácil, mas você vai saber que os encontrou quando passar por momentos difíceis, porque diante da dificuldade, os falsos amigos sempre se vão. E não tenha medo de deixá-los ir, é melhor ter poucos amigos, porém fiéis, do que muitos bajuladores que só estarão ao seu lado enquanto estiver tudo bem.
Opinião Final: Serviu como uma ponte para o próximo livro, mas ainda assim eu gostei. Trouxe muitas surpresas para a série, algumas boas e outras tristes. Vale a pena ler.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário